Conheça nossos focas!!

por Enrico Bertagnoli Costa

Renata Cerdeiras  parece já acostumada com a vida de jornalista, mesmo antes de ser. Torcedora do Juventus e natural de São Paulo, a garota comunicativa de 19 anos morou em São Paulo, Aracaju, Natal, Goiânia, Fortaleza e Rio Claro. Nesta última cidade, cursou Biologia na UNESP.“Amo a biologia, mas eu parei de fazer [a faculdade], porque percebi que não era o que eu queria para a minha vida”, conta. Entretanto, não deixou de lado sua paixão pela disciplina, que chegou a lecionar por um ano como voluntária no projeto ‘VOA!’ para crianças de escola pública. Renata também atuou como voluntária em uma creche da Vila Mariana.  

Apaixonada por línguas, chegou a fazer curso de inglês na University of California Berkeley, nos Estados Unidos, em 2013. Ao voltar, chegou a iniciar o processo para estudar fora, mas percebeu que não era o que queria. Estudante do Colégio Etapa Internacional, Renata também fala espanhol e um pouco de italiano. Hoje dá aulas particulares de Inglês, Matemática e Biologia. Com um extenso currículo de olimpíadas acadêmicas, também ensina Matemática, chegou a participar de treinamentos das Olimpíadas de Robótica, Informática, Química, Biologia e Astronomia e Astronáutica.

Seus hobbies são: assistir a filmes e novelas latinas (sim!, incluindo colombianas e argentinas), ouvir música (seu estilo preferido é o diferenciado Reggaeton, enraizado nas músicas latinas e caribenhas), jogar vôlei (que praticou por oito anos antes romper três ligamentos) e praticar  ginástica aeróbica (tendo vencido competições quando morava no Nordeste).

Após sair do curso de Biologia, Renata se encontrou no Jornalismo. Seu irmão, que se formará em Jornalismo este ano também pelo Mackenzie, é uma grande inspiração em sua vida, assim como seus pais. Ela conta que pretende ir para a área de TV, com foco no entretenimento e na política internacional, não por dinheiro, ou por fama, e sim porque se diz apaixonada por aprender línguas, conhecer o mundo, culturas, pessoas e hábitos diferentes. “Eu gosto de fazer entrevistas, de me comunicar com pessoas de países completamente diferentes”, diz.  “Gosto de contar coisas para os outros, no sentido de explicar e informar, por isso dou aula, porque é uma paixão que eu tenho.”

Advertisements